segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Tudo sobre Extensor peniano


Extensor

O extensor peniano é um aparelho mecânico de tração do membro masculino. A constante tração provoca o aumento do comprimento e diâmetro, bem como a correção da curvatura congênita do pênis (Doença de Peyronie). Além disso, é usado como tratamento pós-operatório da cirurgia de aumento peniano (faloplastia) para evitar a retração cicatricial e para multiplicar os efeitos da cirurgia.
O aparelho utiliza o princípio da tração para estimular o desenvolvimento dos tecidos do órgão genital. Se usado de forma contínua, produz alterações permanentes no comprimento e diâmetro do pênis, tanto em estado flácido quanto ereto.
No Livro Guinness dos Recordes há relato de um aumento peniano de 16 cm de um brasileiro que realizou a cirurgia para aumento peniano e utilizou o extensor no pós-operatório por 12 horas diárias durante 3 anos. As dimensões iniciais eram 11cm no comprimento e de 10,5 cm no perímetro em ereção. Chegou a 27 cm após 5 anos de tratamento, envolvendo 3 cirurgias, 5 anos de uso de extensor (pré e pós operatório) e hormônios.

Tempo de uso

A efetividade do extensor está intimamente relacionado ao tempo de uso diário. A maior dificuldade encontrada no uso do extensor é o incômodo de portar o equipamento por várias horas ao longo do dia. Não é possível usar durante o sono, prática de esportes, situações de risco ou sob efeitos de drogas que alteram a percepção e capacidade de julgamento.
A utilização de cerca de três horas diária pode conduzir a resultados visíveis. O tempo de utilização ideal é de seis a doze horas por dia. Tempos de utilização mais longos não produzem, necessariamente, resultados melhores, uma vez que, nas pausas da utilização, os tecidos regeneram. Dentro do tempo de utilização diário o utilizador pode escolher a quantidade e a duração das pausas.
O tempo de utilização deve ser dividido por algumas horas de manhã, à tarde e à noite. No máximo a cada 60 a 90 minutos deve ser feita uma pausa de pelo menos cinco minutos, um ideal de 15 minutos. Nessa pausa a circulação do sangue é ativada com uma leve massagem e o crescimento das células é estimulado.
O extensor deve ser utilizado durante várias horas diariamente ao longo de vários meses, exercendo uma força de tração de 400 a 1100 gramas em direção longitudinal. O corpo reage a esta carga com a formação de células no falo. Uma vez que as células possuem uma expansão tridimensional (em todas as direções), o órgão cresce tanto em comprimento como em diâmetro.
Definitivamente a dor não faz parte do tratamento. A dor indica restrição da circulação sanguínea e produção de ácido lacteo que atua como agente anti-ganho. Os intervalos de descanso são tão importantes quanto o tempo de uso diário.

Perguntas e Respostas

1. E sobre os extensores?

Os extensores são uma das tantas formas de obter comprimento no faloculturismo. Se está interessado em experimentar este método, é recomendável que já tenha tido uma rotina de 2 a 3 meses de exercícios manuais, já que esta teria a função de acondicionar o pênis para pressões e tensões superiores, como é o caso de um extensor bem utilizado. Existem muitas marcas de extensores e muitas pessoas também fabricam extensores caseiros, mas deve-se considerar que o agarre é fundamental para não cortar a circulação da glande.

2. Porque os exercícios são alguns minutos e extensor várias horas?

Os métodos de crescimento são diferentes nos 2 métodos.
-O aparelho extensor trabalha forçando a mitose das células na área tracionada, ou seja, de tanto tempo esticado,as células começam a se dividir fazendo com que se aumente o número de células no local, causando assim o crescimento.
-Os exercícios manuais trabalham causando micro-fissuras onde vão sendo cicatrizadas, e essas cicatrizações é que causam o aumento do número de células no local.Por isso a importância do descanso,para dar tempo para que a cicatrização aconteça.

3- Não consigo usar por mais de uma hora. O que fazer?

O extensor não deve ser usado por mais de uma hora seguida. O tempo máximo é de 90 minutos (uma hora e meia) de uso continuado. Quando se diz “usar por 6 a 12 horas por dia” não quer dizer que o extensor é colocado no ínicio do dia e só retirado a noite. O uso do extensor é feito com intervalos ao longo do dia. Esses intervalos são importantes para a regeneração celular e circulação sangüinea. O sucesso do uso do extensor está exatamente no tempo de uso total diário e nos intervalos. O crescimento real ocorre nos intervalos.
Um exemplo de uso.
  • Acorda as 6 horas da manhã e coloca o extensor.
  • Usa das 6h00m até às 7h00m, tira o extensor e faz um intervalo de 15 minutos
  • Coloca o extensor às 7h15m e usa até às 8h15m, tira o extensor e faz um intervalo de 15 minutos
  • Coloca o extensor às 8h30m e usa até às 9h30. Tira o extensor e não usa mais na parte da manhã.
  • A tarde coloca o extensor às 14h00m e usa até às 15h00m. Tira o extensor e faz um intervalo de 15 minutos
  • Coloca o extensor às 15h15m e usa até às 16h15m. Tira o extensor e faz um intervalo de 15 minutos.
  • Coloca o extensor às 16h30m e usa até às 17h30m. Tira o extensor e não usa mais na parte da tarde
  • A noite coloca o extensor às 20h00m e usa até as 21h00m. Tira o extensor e faz um intevalo de 15 minutos
  • Coloca o extensor às 21h15m e usa até às 22h15m. Tira o extensor e faz um intevalo de 15 minutos.
  • Coloca o extensor às 22h30 e usa até as 23h00m. Tira o extensor e encerra a prática diária.
Com esse exemplo de rotina, o faloculturista usou o extensor por 9 horas, distribuído de forma homogênea, ao longo do dia. Isso aumenta a eficácia do aparelho e reduz o desconforto. O uso do extensor é bastante confortável nas duas primeiras horas e após três horas de uso aumenta a sensibilidade e sensação de dor. Distribuir o uso ao longo do dia facilita o ajuste a sua rotina diária de compromissos, trabalho e estudo.

Fonte: Site do Dr. Luiz Antônio Lazarini

Extensor à vácuo – Como usar -

VACextender\VAC extender



    Esta semana alguns FALOCULTURISTAS estarão recebendo o VAC extender.
    Para que eles não fiquem "no vácuo" totalmente (essa expressão não poderia ser mais apropriada), faz-se necessária uma explicação de como utilizar e que tipo de cuidado ter com o aparelho.
     As peças básicas que irão receber são:
  •  Cabeça de acrílico transparente;
  •  Bainhas de silicone (silicone sleeves);
  •  Cordão elástico -VAC extender
  •  Cinta para amarrar na perna -VAC extender

Instruções de uso:

    A primeira coisa a fazer será encaixar o silicone na cabeça de acrílico
     Role uma das pontas e encaixe na cabeça, cobrindo o buraquinho que tem nela. Esse buraco fica OLHANDO PARA VOCÊ quando colocado no biláu.

     Ele serve para regular o vácuo, caso queira soltar mais a "chupada", se tiver incomodando.
     Eu nunca precisei regular isso...


Role a outra ponta, até envolver também a peça de acrílico:












     
Agora é só colocar a cabeça do pinto dentro.

    Atenção!  
Arregace o bicho ao máximo, para que faça o vácuo direito!



      
      Depois é só DESenrolar o silicone sobre a Glande e o corpo do pênis arregaçado, caso você não seja circuncidado como o FAST.


Vai ficar assim, ó:

     Eu cortei a minha bainha na metade do tamanho porque, segundo a lenda na página do VAC extender, funciona melhor assim. Mas o vácuo é feito todinho na cabeça mesmo, e a tração é concentrada nesse ponto.
Continuando...
Agora é hora de fazer o GambiaLLOSAN:
  1. Prenda o cordão elástico na cabeça de acrílico:

    
2- Passe o cordão por trás, laçando a poupança:


3- Amarre a cinta da perna na outra perna ( lógico) e prenda a outra ponta:

Assim que vai ficar:


As modalidades de uso: 
  1. Amarrado na perna;
  2. Alongamento com peso (Hanging);
  3. Usar como o Phallosan (GambiaLLOSAN);
  4. Com o cordão no pescoço e o PINTO para cima;
  5. Previnir contra a retração,para que o pênis não "tartarugue".



Amarrado na perna:


Alongamento com peso (Hanging):





Usar como o Phallosan (GambiaLLOSAN)


Com o cordão no pescoço e o PINTO para cima:
 
VAC Extender WebSite

Enfim, dá para ter a Academia Peniana somente com o KIT básico.
Cuidados com o SILICONE
     Se acontecer de você encontrar um rasgo pequeno como esse, é bom eliminar logo antes que ele aumente e rasgue a bainha toda.



     Para isso, basta fazer um corte na horizontal, eliminando o rasgo.












P.S.: Este post estará em aberto para modificações, de acordo com as perguntas e dicas dos usuários. 


Adaptando o VACExtender\Vac Extender ao Extensor de Hastes




     A idéia de usar o VAC extender sem precisar do adaptador para extensores de hastes, foi dada pelo Marcio - da comunidade FALOCULTURISMO do Orkut.

    O processo é o mesmo de amarrar a cabeça do pau com a tira de silicone nos extensores de hastes.
  
    A diferença é que se amarrará a cabeça de acrílico, sem dor e sem conplicações.



    Assim como o adaptador para extensores de hastes exige que seja adicionado mais hastes para fazer a tração, o mesmo acontece fazendo a GAMBIARRA nessa amarração direta. 


    Ou seja, se você já tem um tamanho considerável de pau, e as hastes que vêm com o seu extensor já estão quase todas sendo usadas, terá esse problema de ter que comprar mais hastes ou dar um jeito de aumentá-las.

A tira de silicone 


Amarre normalmente, como se fosse na cabeça do pau.


Vai ficar assim.



Primeira haste colocada.


As duas hastes colocadas.


O pinto sufocado sem ar   :-)


Fonte: pintomalhado.blogspot.com




PI: Physiologic Indicators, Indicadores fisiológicos.

Iniciantes: Manual do Jelq — o aquecimento


Manual do Jelq: o aquecimento.

O aquecimento é importante para evitar lesão. Basicamente é o processo de aquecer os tendões, músculos, tecidos eréteis e toda a área. A prática mostra que o aquecimento não é essencial para os ganhos de medida, porém faz um grande diferencial para evitar lesão.
O aquecimento do falo é a primeira parte da rotina diária do Jelq. O aquecimento é fundamental para reduzir as probabilidades de ocorrer uma lesão. Mesmo que você seja do tipo afobado, apressado, desesperado ou nunca tem tempo para fazer nada corretamente, jamais pule a fase do aquecimento. O aquecimento do órgão genital é necessário para um melhor desempenho nos exercícios.
Os tecidos eréteis, que se inundam de sangue durante uma ereção, tem um limitador natural de tamanho. Um envoltório de colágeno limita a expansão do falo e dita o tamanho máximo em uma ereção. O nome desse tecido é túnica albugínea.
O aquecimento permite um alongamento dos tecidos muito mais eficiente. Uma simples experiência mostra para o praticante a importância do aquecimento. Meça o seu pênis em BPFSL – flácido tracionado – antes de iniciar o aquecimento. Faça 10 minutos de aquecimento e meça novamente. O falo aquecido deverá apresentar um tamanho de 8% a 18% maior do que a medida inicial.
A prática mostra que o ideal é fazer um aquecimento de 10 minutos. A temperatura usada deve ser compatível com o nosso corpo. O ideal é atingir 40° após o aquecimento, pois acima de 45° inicia a desnaturação do colágeno. Se a temperatura for muito alta é comum aparecer pequenas bolhas na pele. Nesse caso o faloculturista deve parar a prática e aguardar o desaparecimento dessas bolhas.
O praticante deve evitar ao máximo o aparecimento dessas bolhas, pois é comum ficar a marca. Durante a prática do jelq é normal o escurecimento da pele e essas bolhas formam círculos bem claros. Uma marca muito nítida. Um cuidado básico é sempre testar a temperatura da água, bolsa gel ou meia com o dedo antes de colocar sobre o falo. Esse cuidado simples evita essa queimadura superficial.

Como fazer o aquecimento

O aquecimento pode ser feito com diferentes técnicas, tudo dependo da disponibilidade de material e investimento. Não é necessário nada muito sofisticado, senão que elevar a temperatura do órgão para um valor ao redor dos 40° C.
  • Bolsa gel térmica
  • Meia com arroz e microondas
  • Caneca com água quente
  • Toalha molhada com água quente
  • Lâmpada infravermelho
A bolsa gel térmica é facilmente encontrada em farmácias e ortopedias. Aquecer água em uma panela larga até ferver, quando estiver fervendo desligue o fogo e coloque a bolsa gel dentro da panela. Aguarde 5 minutos e a bolsa gel vai estar pronta para o uso. Embrulhe a bolsa em uma toalha ou pano e coloque sobre o falo por 10 minutos.
A bolsa não deve ser colocada na panela com o fogo acesso, pois isso pode danificar o gel. Usando uma toalha pequena ou pano grosso para embrulhar a bolsa gel evita queimar a pele e facilita controlar a temperatura usando mais ou menos voltas do tecido.
A meia com arroz é uma técnica muito simples. Basta encher uma meia média ou grande com um copo de arroz cru. Colocar a meia cheia de arroz dentro de um forno de microondas por 45 a 90 segundos (dependendo da potência). Verifique a temperatura da meia, aqueça ou deixe esfriar até atingir uma temperatura adequada. Depois basta colocar sobre o pênis por 10 minutos.
Importante deixar a meia bem folgada para permitir um fácil manuseio. O arroz deve permancer sempre seco. Não molhando o arroz essa mesma meia pode ser usada várias vezes. Amarre a meia para evitar espalhar arroz por todo lado.
Uma caneca de alumínio ou plástico pode ficar no armário do banheiro sem levantar suspeitas. Basta encher de água quente no chuveiro. Coloca o pênis dentro da água e pressiona a caneca contra o corpo e segura por 10 minutos. Durante esse tempo pode ficar sentado.
Melhor evitar o copo de vidro ou uma caneca de porcelana. Esse tipo de material pode quebrar facilmente e causar um acidente grave. A porcelana quebrada é muito mais perigosa que o vidro. Existe um modelo de caneca em alumínio bem interessante que é usada para bebida, com paredes duplas. Esse tipo de caneca mantém a temperatura interna por muito mais tempo.
Uma toalha de rosto molhada em água quente do chuveiro é simples, porém eficiente. O único problema é que esfria muito mais rapidamente do que os outros métodos. Porém a simplicidade é um ponto muito forte. Basta pegar uma toalha ou camiseta, molhar em água quente e colocar sobre o falo por 10 minutos. Se perceber que está esfriando, pode aquecer novamente no chuveiro e completar o tempo.
A opção da toalha deve ser vista como secundária, como um quebra galho. A toalha esfria muito rápido, vai espalhar água por todo lado e ao final você vai estar com uma toalha encharcada de água em suas mãos. Se usar essa toalha, pendurando no banheiro para secar, com certeza o cheiro dela ficará nada agradável após alguns dias.
Por uma questão ambiental não fique com o chuveiro ligado por muito tempo, esse tipo de aquecimento é totalmente desnecessário.
A lâmpada de infravermelho é muito comum em fisioterapia. Ela aquece com muita eficiência abaixo da pele. Pode ser facilmente encontrada em ortopedias e loja de material hospitalar. Um dispositivo muito eficiente para fazer o aquecimento do seu pênis. Porém é necessário dosar o tempo com cuidado para evitar queimaduras assim como proteger bem os testículos, para evitar que estes sejam aquecidos.
Um cuidado especial deve ser observado para manusear um equipamento elétrico perto da água para evitar o choque elétrico. Melhor não fazer o uso desse tipo de equipamento dentro do banheiro, a prevenção de um acidente que pode ser fatal.
 Uma outra opção muito interessante é o uso da sauna portátil. Basicamente uma estrutura que é fixada na parede, desmontável. Basta levantar que está pronto para usar com baixo consumo de energia.
Produzido pela empresa Sauna Kit. Outros modelos fabricados por outras empresas são facilmente encontrados. Desde equipamentos que são instalados no box de vidro do chuveiro, como equipamentos grandes e pesados para instalar uma verdadeira sauna em um espaço pequeno.
Esse tipo de sauna portátil da foto ao lado é chamada de sauna ayurvédica, segue as tradições indianas. A cabeça fica para fora e o corpo dentro do espaço do vapor. Isso permite que a prática do jelq seja toda feita dentro dessa sauna com um aquecimento constante.
Na comunidade “Faloculturismo” do Orkut tem um tópico onde esse tema foi discutido e alguns depoimentos positivos foram dados. Aparentemente a prática do Jelq dentro de uma sauna tem vantagens, talvez pelo aquecimento constante.
Outro usuário declarou que comprou esse equipamento para ter uma “desculpa” para permancer por um longo tempo “trancado” dentro do banheiro, uma vez que ele não compartilhava o conhecimento da prática com as outras pessoas de sua casa.
;-) Opções não faltam. Portanto não existe desculpa para não fazer o aquecimento.

Iniciante: Manual do Jelq – o alongamento



Manual do Jelq: o alongamento

O alongamento é o processo de esticar manualmente o pênis e todo o seu conjunto de tendões e tecidos. Normalmente o pênis está retraído e encolhido. Com a tração o praticante do faloculturismo leva o seu pênis flácido ao mesmo tamanho ou ligeiramente maior do que em condição ereto. O alongamento por si só já é um exercício que permite o aumento peniano, principalmente quando feito por um tempo longo. As técnicas do extensor peniano e do “fowfer” ou “flowers” é uma forma de alongamento que promove aumento peniano. Essa fase é importante para condicionar o órgão para os exercícios que virão a seguir.
A tração exercicida com o alongamento promove a extensão da túnica albugínea, dos tecidos penianos e dos ligamentos. O alongamento em si é uma técnica de aumento peniano, porém os resultados só podem ser observados com horas e horas de prática. O alongamento antes da prática do Jelq tem a intenção de evitar lesão nos ligamentos e nos tecidos do falo. Durante o jelq é exercído uma forte tração do órgão e o prévio aquecimento e alongamento evita ou reduz a probabilidade de lesões durante a prática.
A técnica do alongamento básico consiste em puxar o falo nos 5 sentidos. Para frente, para a esquerda, para a direita, para baixo e para cima.

Alongamento

Esse exercício deve ser feito sentado com as pernas bem abertas. Praticar com uma abertura grande nas pernas permite um alongamento das estruturas internas (ligamentos e tendões) mais eficaz. Também é possível fazer de pé, porém a pegada será um pouco diferente.
1 - Sentado, certifique-se de que seu pênis esteja em estado totalmente flácido. Agarre-o em volta da glande (cabeça), não com uma pressão muito forte que cause dor, mas apenas para assegurar um agarrão firme.
2 – Puxe seu pênis diretamente para fora à sua frente, até que você sinta um bom estiramento em seu centro e na base. Mantenha esse puxão por uma contagem lenta até 30. Faça uma pausa de uns sete segundos e, então, repita o procedimento mais três vezes, repetindo as pequenas pausas.
3 – Relaxe e balance (bata suavemente) seu pênis contra sua perna umas 50 vezes, para que o sangue volte a circular livremente.
4 – Agora, agarre em volta da cabeça de seu pênis novamente – só que desta vez puxe-o para a extrema esquerda – até sentir um bom estiramento em seu lado direito. Mantenha esta posição e conte até 30. Repita o procedimento mais três vezes.
5 – Relaxe e balance (bata suavemente) seu pênis contra sua perna umas 50 vezes, para que o sangue volte a circular livremente.
6 – A seguir, agarre novamente em volta da cabeça do seu pênis – só que desta vez puxe-o à extrema direita. Mantenha esta posição e conte até 30. Repita o procedimento por mais três vezes.
7 – Relaxe e balance (bata suavemente ) seu pênis contra sua perna umas 50 vezes, para que o sangue volte a circular livremente.
8 – Puxe seu pênis diretamente para baixo, apontando para o chão, até que você sinta um bom estiramento em seu centro e na base. Mantenha esse puxão por uma contagem lenta até 30. Faça uma pausa de uns sete segundos e, então, repita o procedimento mais três vezes, repetindo as pequenas pausas.
9 – Relaxe e balance (bata suavemente ) seu pênis contra sua perna umas 50 vezes, para que o sangue volte a circular livremente.
10 – Puxe seu pênis para cima, apontando para o seu queixo. Mantenha esse puxão por uma contagem lenta até 30. Faça uma pausa de uns sete segundos e, então, repita o procedimento mais três vezes, repetindo as pequenas pausas.

Dica de Pegada

O suor, oleosidade natural, formato e tamanho da glande pode dificultar a pegada. Ao tentar fazer o alongamento é comum os dedos resvalarem e soltar do pênis. Não tem problema se ficar soltando ao longo do treino de alongamento, o importante é fazer. Se soltou, faz a pegada novamente e continue alongando.
Uma dica para evitar esse tipo de problema é usar uma toalha, papel higiênico, talco ou mesmo luvas de látex para fazer a pegada. O importante é manter a prática simples e sem complicações desnecessárias, o praticante vai usar aquilo que está por perto.

Iniciante: Manual do Jelq – a ordenha (ou jelq)


Jelq ou Ordenha

Jelquing (também conhecido como ordenha) é um exercício criado para forçar grandes quantidades de sangue pelos tecidos mole do pênis, criando uma pressão interna que promove danos controlados ou micro-fisuras na estrutura interna do falo. Esse dano é praticamente todo reparado durante a noite, porém o treino abusivo ou não fazer dias de descanso reduzem a eficácia. Os efeitos são aumento do comprimento ou diâmetro, ou mesmo a combinação dos dois.
O exercício consiste em aplicar uma pegada tipo OK com o dedão e o indicador, circundando a base do pênis parcialmente ereto e lubrificado. A pegada restringe o fluxo de sangue e é puxada em direção à glande. Uma vez que a pegada atinge a glande, a mesma pegada e movimento é aplicada com a segunda mão. Esse processo é repetido por várias vezes em um movimento de ordenha contínua. Cada puxada em direção a glande não deve durar menos que 3 segundos.
O jelquing é de fato muito simples, mas toma um bocado de tempo para se aperfeiçoar nos detalhes do exercício e em promover alterações para aperfeiçoar a prática. A perfeição demora vários meses de prática continuada. Inicialmente o seu pênis deve se acostumar com o nível de pressão e você deve ser capaz de ajustar a intensidade e duração do exercício ao longo do tempo. Isso permite o aumento de fluxo de sangue no falo e o desenvolvimento dos tecidos, acostumando com os exercícios.

Nível de ereção

O nível de ereção é essencial. Se você pratica o jelq com baixo nível de ereção ou perde a ereção parcial durante o exercício, a pressão aplicada durante a puxada vai variar demais. No início da puxada a pressão será muito baixa e ao final será bem elevada. Isso provoca o desenvolvimento maior perto da glande e deixa pênis com um formato estranho, ovalado.
Se praticar o jelq com ereção muito alta ou mesmo ereção total haverá um dano muito grave ao pênis, podendo danificar as válvulas que promovem a ereção ou causar o rompimento de tecidos ou veias. JAMAIS pratique o jelq com ereção total. Praticar o jelq com ereção total é certeza absoluta de lesão grave. Se ao longo da prática perceber que está havendo um aumento no nível da ereção pare com o exercício imediatamente.
A ereção mínima é de 40% a 50%. Os iniciantes devem evitar fazer a prática com um nível de ereção elevado. A prática deve ser feita dentro do intervalo de 40% a 80% de ereção. Quanto menor o nível, mais eficaz para comprimento. Quanto maior o nível, mais eficaz para diâmetro. Porém é importante dizer que algumas pessoas tem facilidade para ganho em comprimento e outras em diâmetro, portanto cada um deverá iniciar com a prática de baixa intensidade para conhecer as reações do seu corpo. Algumas pessoas simplesmente não conseguem obter ganhos com o jelq.
Uma vez explicado que fazer o jelq com 80% de ereção é eficaz para aumento de diâmetro, também é essencial dizer que o iniciante, mesmo que focado em ganho em diâmetro, não deve começar jamais com um nível tão alto, pois deve preparar o seu corpo para esse nível de pressão e também conhecer as suas reações. Todos os iniciantes, mesmo que focados em diâmetro, devem começar com um nível baixo, de 40% a 50% de ereção.
O iniciante pode se confundir com essa questão de porcentagem. Afinal o que é 50% ? Mas podemos simplificar assim. Com uma ereção total é impossível pressionar o pênis, ao fazer a pegada OK os dedos não “entram” no corpo do pênis. Se o nível de ereção for menor que 40% mesmo ao fazer a pegada o pênis ainda estará molenga. A pegada com 50% de ereção é aquela em que o pênis está molenga, mas ao fechar os dedos fazendo a pegada em OK a pressão provoca o que aparenta ser uma ereção e dá para ver a glande aumentando de tamanho.
Quando se puxa com a ereção entre 40% a 80% a sensação é que existe uma resistência ao movimento e é necessário fazer força para deslizar. Já quando a ereção está maior que 80% a sensação é que não existe resistência, aparenta que está escorregando. A pegada OK não consegue produzir uma sensação de arraste, de resistência. A sensação pode ser comparada a um tubo de maionese. Se o tubo está vazio você espreme fácil e não sai nada. Se o tubo está cheio e com a tampa aberta você aperta, sente a resistência e sai a maionese. Porém se o tubo está cheio, porém fechado e você aperta, vai sentir uma resistência diferente, fica duro. Se coloca bastante força o tubo arrebenta. Entenda o tubo como sendo o pênis e a maionese o seu sangue. Se estiver cheio e a válvulas fechadas e você apertar vai arrebentar tudo, por isso nunca fazer com 100%. Se estiver mole, você vai apertar mas não vai ter sangue para empurrar, portanto não vai ter resultados.

A hora do Jelq

1 - Massageie suavemente o pênis até atingir uma ereção parcial, para que uma certa quantia de sangue fique retido dentro do pênis.
2 - Usando um lubrificante de sua preferência (óleo neutro para bebês ou produtos semelhantes) agarre em volta da base do pênis com o polegar e o indicador, forçando a mão um pouco para dentro.
Segurando dessa forma, com o polegar e o indicador e comprimindo toda a circunferência de seu pênis, escorregue lentamente em direção a glande, fazendo com que o sangue já contido em seu pênis seja forçado adiante para dentro dos Corpos Cavernosos (tecido erétil) e para a Glande (cabeça).
3 - Os espaços que podem conter sangue dentro do pênis vão se alargando mais e mais a cada vez que você aplica um desses movimentos (ordenha). Vá alternando as mãos: à medida em que uma mão conduz a pele para adiante, em direção à glande (cabeça), faça com que a outra mão agarre na base (começo do pênis) tal como antes, soltando a mão que atingiu a glande (cabeça) e repetindo com a outra mão, e vá repetindo isso a intervalos médios e vagarosos ( aproximadamente 3 segundos).
Dependendo do tamanho do pênis, pelo pubiano ou mesmo do quanto a pele é esticada pode ser complicado fazer a pegada com as duas mãos. Nesse caso pode ser feito com apenas uma única mão. Faz a pegada em forma de OK e puxa até a glande, abre os dedos e volta para a base rapidamente fazendo a outra puxada. Para evitar cansar o braço pode se fazer de 30 a 50 puxadas com uma mão e depois mais 30 a 50 puxadas com a outra mão. Revezando as mão evita cansar e provocar uma variação muito grande na força aplicada.

Prática e Descanso

A prática do exercício é fundamental para o ganho, para o aumento peniano. Porém o tempo de descanso entre os dias de prática também é essencial. Sem um intervalo de descanso, ou seja, um dia (ou mais) sem praticar, o resultado será negativo. O excesso de treino irá causar uma séries de problemas que são chamados de Indicadores Fisiológicos Negativos.
Os dias de prática e descanso são ajustados na semana de acordo com a disponibilidade e conveniência. Por exemplo, pode praticar no fim de semana se tem dificuldade de fazer durante a semana, ou pode descansar durante o fim de semana.
As formas mais comuns são:
  • 3 dias de prática, 1 dia de descanso, 2 dias de prática, 1 dias de descanso. Essa forma ajusta aos dias da semana. Por exemplo: segunda, terça e quarta pratica, quinta descança, sexta e sábado pratica e no domingo descansa.
  • 5 dias de prática e 2 dias de descanso. Literalmente para ajustar a prática durante a semana e o descanso no sábado e domingo.
  • 3 dias de prática e 1 dia de descanso. Nesse caso vai se praticando independente do dia da semana.
  • 2 dias de prática e 1 dia de descanso. Uma rotina mais leve, caso esteja sentindo reações negativas ou excesso de treino.

Rotina para iniciantes

O iniciante deve começar devagar, até acostumar com o movimento e sentir as suas reações. A principal causa de desistência nas primeiras semanas são as lesões graves causadas por abuso, por negligência. Por essa razão essa prática não serve para apressados, afobados, irresponsáveis. A princípio se diz “rotina para o primeiro mês”, porém se o iniciante sentir ardência, vermelhidão na pele, dor, não deve aumentar o tempo da prática até que o seu corpo aceite bem a prática de iniciante.
* 5 minutos de aquecimento
* 5 minutos de alongamento com puxadas de 30 segundos.
* 10 minutos de jelq (ordenha)
* 5 minutos de aquecimento ou lavar o corpo em água bem quente
Fazendo a puxada com 3 segundos cada uma, em 10 minutos serão 200 movimentos de jelq. Portanto uma segunda opção de prática inicial seria:
* Primeira semana: 100 movimentos de jelq
* Segunda semana: 150 movimentos de jelq
* Terceira e quarta semana: 200 movimentos de jelq
A partir do segundo mês o iniciante vai aumentando 50 movimentos por semana, até chegar a 400 movimentos por dia, o que seria equivalente a 20 minutos de prática.
Usar um relógio para aferir a quantidade de movimentos por minuto é importante, pois fazer o movimento muito rápido não dará os resultados esperados, assim como fazer o movimento muito lento vai colocar mais pressão na ponta, perto da glande e menos na base. O ideal é manter ao redor de 20 movimentos por minuto.

Rotina avançada

A sugestão de rotina para quem está entrando no segundo mês de prática é:
* 10 minutos de aquecimento
* 10 a 20 minutos de alongamento
* 20 minutos de jelq
* 5 minutos de aquecimento ou lavar o corpo em água bem quente
Quando o praticante entra no quarto mês de prática, já pode começar a aplicar variações e fazer exercícios avançados, assim como combinar técnicas como a bomba e/ou o extensor. Essas modificações e novas práticas devem ser iniciadas com cuidado para sentir a “nova pegada” e evitar lesões. O praticante veterano deve procurar fóruns, comunidades e lista de mailing para trocar informações com outros praticantes. Essa troca de experiência é essencial para aprimorar a técnica e evitar problemas.